top of page

EQUIPE

Nina_Graeff_Foto.JPG

Nina Graeff

Comissão artística

Nina Graeff é musicista, pesquisadora e produtora cultural com doutorado em Antropologia da Educação e “Interart Studies” pela Universidade Livre de Berlim (2017). Desde 2020 é professora visitante do Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB. Atuou como pesquisadora e docente da cátedra da UNESCO de Transcultural Music Studies em Weimar entre 2017 e 2019. Foi bolsista de pós-doutorado do programa HONORS da Universidade Livre de Berlim (2018) e do DAAD para realização de sua pesquisa “Tons de machete” em cooperação com a o INET-MD da Universidade de Aveiro, Portugal (2019). É iniciadora e coordenadora de diversos projetos em andamento: “Saberes em Roda”, projeto de extensão em colaboração com mestres da cultura popular da Paraíba; “No Sotaque das Cordas” e “Matizes da Música Brasileira”, séries de lives sobre a diversidade de linguagens musicais brasileiras; e “Ressonâncias Atlânticas - preservação, reinvenção e disseminação de tradições musicais entre Paraíba, África e Portugal”, projeto de iniciação científica vinculado ao PPGM-UFPB. É autora do livro “Os Ritmos da Roda: Tradição e Transformação no Samba de Roda” (2015), além de iniciadora e curadora do evento multiartístico “Sarau Mundi” em Berlim (2018-2019).

 

http://www.ninagraeff.com

foto2_CDignart.jpeg

Cristina Dignart

Comissão Artística

Cristina Dignart é natural de Cuiabá, onde formou-se em Música pela Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT. Durante a graduação teve aulas de composição com o compositor Dr. Roberto Victorio. É mestre em música (Composição e Novas Tecnologias) pela Universidade Federal de Goiás sob a orientação do Dr. Anselmo Guerra. Concluiu o Doutorado em Composição na Universidade de Aveiro, em Portugal, sob a orientação do compositor Dr. João Pedro de Oliveira. Teve peças em Bienais de Música Brasileira Contemporânea e participou de concertos em Cuiabá, Rio de Janeiro, Goiânia, Lisboa, Aveiro e Mônaco. Participou de masterclasses e workshops de composição com François Bayle, Åke Parmerud, Luis Naon, Germán Toro-Perez, entre outros. Atualmente leciona como professora efetiva no Departamento de Música da UFPB. Grande parte de suas obras são compostas para meios eletrônicos. Nestas obras a compositora aprecia explorar diferentes abordagens de características sonoras com destaque para os elementos espaciais como meio expressivo.

Ticiano.jpg

Ticiano Rocha

Comissão Artística

Natural de João Pessoa, Ticiano RochaeEstudou composição com Eli-Eri Moura (Brasil) e Virgílio Melo (Portugal). Participou também de Masterclasses com os compositores Manuel Hidalgo e Beat Furrer. Tem obras estreadas em diversos países como Brasil, Portugal e México e em festivais como a Bienal de Música Brasileira Contemporânea de Mato Grosso e a Bienal de Música Brasileira Contemporânea no Rio de Janeiro, esta última com a obra Digressão de Força premiada em 2015.
Suas obras gravadas em CD incluem: Daedalus registrada no CD Brassil Interpreta Compositores da Paraíba; Segunda Dança, registrada no CD Obras para Violão de Teresinha Prada; e Vibrações do Ar, registrada no CD Sopros da Cidade produzido pelo COMPOMUS.

https://ticianorocha.wixsite.com/ticianorocha

https://soundcloud.com/ticianorocha

Gabriel Araújo

Assitência de Direção

Compositor e intérprete eletracústico, Gabriel se interessa pelos possíveis diálogos entre músicas populares e de concerto.

Estudou composição com Paulo Guicheney na Universidade Federal de Goiás, e obteve seu mestrado pelo CNSM de Lyon, onde estudou com Michele Tadini e frequentou as classes de Martin Matalon e François Roux. Atualmente é doutorando pela Universidade do Texas em Austin, sob a orientação de Januibe Tejera. Sua música foi tocada por conjuntos como Line Upon Line, Atelier XX-21, e Orquestra da Ópera Nacional de Lyon, em Festivais como SEAMUS (US), Lontano (BR), Plurisons (BR), Empreintes (FR), CNMAT (US).  Recebeu o prêmio Funarte de composição na Bienal de Música Brasileira Contemporânea, a Rainwater Innovation Grant, e foi finalista no Prix CIME/ICEM.

Gabriel também atua na produção de música nova sendo um dos fundadores da série de concertos Música Íntima, na cidade de Goiânia, cujas produções incluem o festival Goiânia Música Hoje, 21 concertos com músicos locais e com conjuntos como Proxima Centauri (França), duo DOM, Quarteto Brasília Sax, e Ensemble Síntese (Portugal), e também o lançamento de quatro álbuns e 3 filmes. É membro do Ensemble Plurisons.

https://gabrielaraujomusic.com

Foto CV_edited.jpg

Caio Csermak

Direção de Produção

Caio Csermak é antropólogo, etnomusicólogo, curador, avaliador, produtor musical e escritor. É doutor em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo, com período sanduíche na Universidade de Música Franz Liszt de Weimar, Alemanha. Atualmente, é Professor Substituto da Universidade Estadual da Paraíba no curso de Relações Internacionais, em João Pessoa. Sua tese de doutorado sobre o samba de roda de Cachoeira, Bahia, foi agraciada com a 1ª Menção Honrosa do Prêmio Silvio Romero de 2020. Como contista de ficção, foi premiado pelo Prêmio Off Flip (2º Lugar – 2018) e Concurso Paulo Leminski (Menção Honrosa – 2019). Foi Animador Cultural do Sesc São Paulo entre os anos de 2013 e 2015, sendo responsável pela programação de música do Teatro Paulo Autran. Como produtor cultural independente, lançou 7 CDs (destaque para coletânea Viola Paulista e o álbum Gbọ́ do Mestre Sapopemba, ambos pelo Selo Sesc) e produziu dezenas de shows e programações com nomes como Mateus Aleluia, Sapopemba, Roberto Mendes, Ivan Vilela e Ellen Oleria. Foi curador assistente do Festival Internacional Sesc de Circo (2014) e da exposição Jamaica! Jamaica! (2018), uma parceria do Sesc São Paulo com a Cité de la Musique de Paris. Como parecerista de projetos culturais e revistas científicas, já avaliou dezenas de projetos culturais, artigos científicos e propostas acadêmicas. Como avaliador de programas das Nações Unidas trabalhou para diversas agências e fundos do Sistema, como ACNUR, ONU Mulheres, UNESCO e UNFPA. Fez a produção musical do documentário Sobre Sonhos e Liberdade (2020), uma produção da Plural Filmes para o Canal Curta!

Januibe TEJERA - Credit ZHORA OPOKO.jpg

Januibe Tejera

Direção Artística

Januibe Tejera é compositor e regente, amplamente premiado no estrangeiro e no Brasil. Foi Artista residente  da Casa de Velázquez / Académie des Beaux Arts de France em Madrid, fundação ibermúsicas, além de compositor e rgente convidado frente a diversas formações. Foi convidado para reprensentar o Brasil pelo Radio France internacional, durante as comemorações das Américas en 2015, e atualmente é compositor residente com o ensemble Accroche Note.
A sua obra é executada por intérpretes de renome, como o Ensemble Phace, Ensemble TM+, Intercontemporain, o Ensemble Ictus, a Orquestra Filarmónica da Radio France ou A orquestra da Opéra de Valência, está programada nos principais festivais e eventos musicais na Europa e América, tais como Festival Musica (Strasbourg), Festival Présence (Ircam-Paris), Festival WienModern (Viena), Festival Ensems (Valência), o Festival de Darmstadt e o Festival de Música de Milão. Em 2021 foi compositor convidado do festival Ensems. Januibe foi também compositor residente da fundação Ibermúsica, do Ircam / centre pompidou, do coletivo Warning/La Pop, maison de la musique de Nanterre. Desde de 2016 vem criando espectáculos tais como a Opéra Moi Singe (2016), o espétaculo Insanae Navis (2017), ou ainda Tablado para luzes e som (2019). Desde 2021 Januibe Tejera é Assistant Professor of Composition na Butler School of Music – Universidade de Austin, além de diretor do EEMS - centro de criação musical da mesma instituição  EEMS. Diplomado no conservatório de Paris (Prix Salabert - Premier Prix), ele vem sendo professor  em várias academias, no Brasil, na Europa e nos EUA.

www.januibetejera.com

bottom of page